Ícone do FacebookÍcone do TwitterrÍcone do YouTube
Início > Mestrandos da unipampa ganham premio nacional de inovacao por producao de filtro nanotecnologico
Data de Publicação 17/12/2019 - 12:50 Atualizado em 17/12/2019 - 22:10 2442 visualizações

Mestrandos da Unipampa ganham prêmio nacional de inovação por produção de filtro nanotecnológico à base de grafeno

Por Franceli Couto Jorge

Produzir conhecimento científico de qualidade e gerar produtos que contribuam para o desenvolvimento econômico, social e ambiental é o resultado de muitas pesquisas desenvolvidas na Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Em Alegrete, estudantes do mestrado em Engenharia, integrantes do Grupo de Pesquisa de Química de Materiais do Pampa, criaram um filtro à base de grafeno para a purificação da água. Na última semana, o produto desenvolvido pelos mestrandos foi o terceiro colocado em prêmio nacional de inovação de tecnologias químicas do Programa da Sociedade Brasileira de Química Acelera – SBQ Acelera. A premiação ocorreu no dia 11 de dezembro, na cidade de Belo Horizonte.

O produto é resultado da pesquisa dos engenheiros ambientais e sanitaristas, egressos da Unipampa, e, atualmente, mestrandos em Engenharia, Mayara Bitencourt Leão e Paulo Castro Cardoso da Rosa, orientados pela professora da Unipampa, Carolina Ferreira de Matos Jauris, e pelo professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), José Rafael Bordin.

Segundo Leão, a água que chega às torneiras, diariamente, passa por um processo de tratamento convencional, que deixa resíduos de cloro, podendo ocasionar um gosto desagradável para os consumidores. “Com base nesse problema, desenvolvemos um filtro para a purificação da água feito com grafeno, que além de ser barato e nanotecnológico, garante a eficiência na remoção  do cloro e de diversos contaminantes da água, podendo ser combinado com outros materiais já aplicados no mercado e utilizado em locais onde não há acesso ao tratamento de água, tudo isso sem agredir o meio ambiente”, explica a pesquisadora.

Filtro feito à base de grafeno

Após o desenvolvimento do filtro, que recebeu o nome de NanoCarbon, os pesquisadores participaram do SBQ Acelera, um programa de inovação e pré-aceleração de tecnologias químicas organizado pela Sociedade Brasileira de Química. Conforme a mestranda, o programa foi dividido em várias etapas que conectaram os pesquisadores à indústria. “Os grupos que alcançassem uma maior validação do seu produto no mercado, avançavam para etapas posteriores”, esclarece Leão. A Equipe NanoCarbon passou por todas as etapas e garantiu o terceiro lugar no programa SBQ Acelera, que contou, inicialmente, com cerca de 50 equipes formadas por pesquisadores de todo o Brasil.

 

Notícia relacionada:

Pesquisa de estudante da Unipampa é destaque na 42ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química

 

    • Os pesquisadores Mayara Leão, Carolina Jauris e Paulo da Rosa com a premiação do terceiro lugar - Foto: Divulgação
      Os pesquisadores Mayara Leão, Carolina Jauris e Paulo da Rosa com a premiação do terceiro lugar - Foto: Divulgação
    • Carolina Ferreira de Matos Jauris apresentando a equipe NanoCarbon no evento Demoday, em Belo Horizonte - Foto: Divulgação
      Carolina Ferreira de Matos Jauris apresentando a equipe NanoCarbon no evento Demoday, em Belo Horizonte - Foto: Divulgação
randomness