Início > Pesquisadores da unipampa participam de avaliacao de risco na regiao de capitolio mg
Data de Publicação 11/01/2022 - 17:51 Atualizado em 11/01/2022 - 17:51 201 visualizações

Pesquisadores da Unipampa participam de avaliação de risco na região de Capitólio-MG

Por Franceli Couto Jorge

A equipe do projeto de pesquisa Biblioteca Virtual de Geologia do Brasil – coordenado pelo professor da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Felipe Guadagnin, – participa da avaliação de risco na região de Capitólio, em Minas Gerais, local onde ocorreu o desabamento de rochas em cânion, na barragem de Furnas, ocasionando a morte de dez pessoas, no último sábado, 8. A avaliação ocorre de forma virtual, por meio da produção de modelos 3D das escarpas do cânion, onde podem ser observadas as fraturas das rochas e os principais locais de risco geológico.

Conforme o pesquisador e coordenador do projeto, professor Felipe Guadagnin, a avaliação busca “identificar as zonas mais frágeis e os blocos que estão em risco de queda iminente, além daquele que caiu no sábado”. Além disso, o docente destaca que “a avaliação dos riscos geológicos é de fundamental importância para a definição de uma estratégia de gestão turística segura”.

Sobre o projeto

A Biblioteca Virtual de Geologia do Brasil tem como objetivo documentar o patrimônio geológico brasileiro, por meio do uso de ferramentas virtuais, desenvolvendo o ensino e a pesquisa em geociências. Além de pesquisadores da Unipampa, o projeto conta com colaboradores de outras instituições e apoio da Sociedade Brasileira de Geologia - Núcleo RS/SC. O acervo virtual disponibilizado pelo projeto está disponível em: www.brgeo.org.

    • Pesquisadores da Unipampa participam de avaliação de risco na região de Capitólio-MG - Divulgação
      Pesquisadores da Unipampa participam de avaliação de risco na região de Capitólio-MG - Divulgação
    • Pesquisadores do projeto produziram modelos 3D das escarpas do cânion, disponíveis na Biblioteca Virtual - Divulgação
      Pesquisadores do projeto produziram modelos 3D das escarpas do cânion, disponíveis na Biblioteca Virtual - Divulgação