Início > Responsabilizacao e o foco de campanha da cgu com orgaos publicos em dezembro
Data de Publicação 08/12/2020 - 14:43 Atualizado em 08/12/2020 - 14:43 547 visualizações

Responsabilização é o foco de campanha da CGU com órgãos públicos em dezembro

Por Aline Reinhardt da Silveira

A Universidade Federal do Pampa (Unipampa) dá continuidade ao seu esforço conjunto à Controladoria-Geral da União (CGU) na campanha #INTEGRIDADESOMOSTODOSNÓS. Neste mês, o foco recai sobre a responsabilização de agentes públicos e pessoas jurídicas que tenham cometido atos lesivos à Administração Pública. Ao se somar à campanha quando esta iniciou, no final de setembro, a Pró-Reitoria de Planejamento e Infraestrutura (Proplan) da Unipampa organizou a reestruturação do Comitê de Gestão da Integridade da Instituição, realizando a divulgação conjunta com a Assessoria de Comunicação Social (ACS) das primeiras ações da campanha.

Conforme a CGU, a integridade pública é pedra fundamental da boa governança e de uma cultura voltada para a prevenção, detecção, punição e remediação de práticas de corrupção, fraudes, irregularidades e desvios éticos e de conduta. Por isso a responsabilização de agentes públicos e pessoas jurídicas que cometem atos lesivos é importante para a manutenção da integridade pública, da confiança das pessoas nas esferas públicas e da qualidade dos serviços públicos.

As corregedorias ou unidades de correição dentro dos órgãos e das entidades são responsáveis pelo trabalho que envolve a responsabilização de agentes públicos ou pessoas jurídicas. Ainda segundo a CGU, o trabalho das corregedorias é de extrema importância para a sociedade e para a manutenção de um serviço público íntegro, já que evitará danos patrimoniais, promovendo a boa utilização do dinheiro público, o que reforça a confiança e a credibilidade entre o poder público e a sociedade

O órgão de controle alerta que a ausência de responsabilização traz como consequências o dano patrimonial, a perda da confiança e credibilidade entre o poder público e a sociedade, a lesão do serviço prestado, a geração de desordem na esfera profissional, e o dano ao poder público no âmbito contratual.

Saiba mais sobre a campanha #INTEGRIDADESOMOSTODOSNÓS e sobre responsabilização no site da CGU

 

 

Tags: Gestão
randomness