Início > Cursos de tecnologia e engenharia de aquicultura recebem visita de representante do mapa
Data de publicação 01/07/2022 - 09:31 Atualizado em 01/07/2022 - 09:31 31 visualizações

Cursos de Tecnologia e Engenharia de Aquicultura recebem visita de representante do Mapa

A Universidade Federal da Pampa (Unipampa), Campus Uruguaiana, recebeu, nos dias 22 e 23 de junho, visita de representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), vinculado à Superintendência Federal de Agricultura - SFA/RS. O objetivo da visita foi conhecer o trabalho desenvolvido pelos Cursos de Tecnologia e Engenharia de Aquicultura.

O vice-reitor da Unipampa, professor Marcus Querol, a pró-reitora de Planejamento e Infraestrutura (Proplan), a equipe diretiva do Campus Uruguaiana, o coordenador do curso da Aquicultura e vários professores apresentaram a infraestrutura do curso, composta de salas de aulas, laboratórios externos e internos. Nesta ocasião, foram apresentados também os espaços reformulados para o curso, tais como o Laboratório de Bioquímica e Fisiologia (507), o Laboratório de Aquicultura, Solos e Computação (LASC), NConcept e o Pavilhão Aquicultura 1, locais para onde foram destinados materiais adquiridos com o recurso do Mapa.

Durante a visita, Renata Melon Barroso Bertolini, representante do Mapa no Estado do RS, também fiscalizou a aplicação de recursos oriundos do Ministério e aplicados no curso de Aquicultura em Uruguaiana no ano de 2021 e 2022, fruto de intensos diálogos realizados pela Reitoria em 2020 e 2021 junto à Divisão de Aquicultura/Mapa. A fiscalização e visita teve ainda o propósito de averiguar diagnóstico apresentado pela Universidade das necessidades de melhorias na infraestrutura do curso e da estruturação de novo Plano de Trabalho para recebimento de novos recursos no ano de 2022.

Na oportunidade, os docentes do curso também apresentaram os diferentes projetos e iniciativas desenvolvidas pelo curso junto aos alunos e, também, comunidade externa, enfatizando o importante papel da universidade na formação de novos profissionais, bem como, o fomento proposto pelo curso de interação com produtores rurais, indústria e comércio. Entre eles, destacam-se: avaliação da qualidade do solo para fins aquícolas; novas tecnologias em nutrição de peixes, utilizando peptídios bioativos ou lipídios extraídos de insetos criados em substratos agrícolas e, também, projetos de cultivo de peixes envolvendo a tecnologia de biofloco no crescimento de juvenis de tilápia. Além disso, foram discutidas estratégias para estimular a cadeia produtiva do pescado na região da fronteira oeste.

No encerramento da visita, foi estabelecido o cronograma de reuniões que irão balizar o novo Plano de trabalho com descrição de novos investimentos a serem realizados no Curso nos próximos anos com recursos oriundos do Mapa.